Ache aqui o que você procura!

terça-feira, 29 de março de 2011

Relações descartáveis


Hoje, dando uma passada de olhos por um portal de notícias, me deparei com a chamada para uma reportagem que dizia que a cantora (oi?) Gretchen havia se separado após 3 meses do seu 14º casamento, o 6º no papel. Essa semana também li a notícia da separação de Dani Winnits e Jonatas Faro que também se casaram há poucos meses quando ela já estava grávida, sendo que esse relacionamento começou quando ela ainda era casada com Cássio Reis, com quem já tem um filho.

Nada contra as pessoa se separarem quando um casamento já não dá mais certo e procurarem a felicidade e um novo amor, mas "peralá" né gente? Três meses é muito pouco tempo pra se entregar os pontos...

No mundo de hoje as relações humanas estão cada dia mais descartáveis, superficiais. Não existe um comprometimento de um para com o outro. Cada um pensa só na sua própria felicidade e o outro que se dane!

Casamento é mais do que uma festa badalada, benção do padre e papéis assinados. Casamento é união de duas vidas que deveriam tornar-se únicas. É claro que as duas pessoas continuam a ser indivíduos e que cada um tem as suas manias e sua maneira de ser, mas o objetivo da vida deve ser comum, os planos, a maneira como conduzir esta união deve ser algo compartilhado.

Um casamento onde cada um tem a sua própria vida, não compartilha os amigos, os interesses, os objetivos, as alegrias, as conquistas nem os problemas, as dívidas e às vezes nem mesmo a mesma casa, pra mim não pode ser chamado de casamento. Pode ser uma parceria muito boa e atá funcionar para alguns, mas casamento pra mim é outra coisa.

Casamento implica sobretudo em amor. E esse amor precisa ser incondicional, ou seja, não se deve impor condições ao outro para que ele seja amado. Ou ama-se ou não ama-se. O amor deve permanecer apesar dos defeitos do outro, porque todo mundo tem defeitos. Aceitar os defeitos e limitações do outro é um ato de amor e também de doação e amor sem doação não existe.

Fico imaginando eu trocando de marido toda vez que me decepciono ou descubro um novo defeito... Ou já teria me casado umas 439 vezes, ou teria desistido e estaria sozinha. É inviável! Porque pra cada decepção que se tem, existe algum bom momento que se contrapõe, cada defeito novo que se descobre, existe uma qualidade que ainda não tínhamos percebido, cada ato de egoísmo tem outros tantos de extrema generosidade e afeto. Mas se nos limitarmos à raiva e à magoa momentânea, perdemos de apreciar todo o resto.

Não se pode julgar a Gretchen nem a Dani Winits, só elas sabem da "dor e a delícia" de ser quem são e como eu mesma sempre digo; "é fácil falar de mim, difícil é ser eu", acredito que elas tenham lá suas justificativas pra essas "trocas". Mas acredito que falte à elas algumas coisas, que talvez nem elas saibam que falte, coisas como compreensão do outro, doação e perdão.

Saber perdoar o outro por sua humanidade também é essencial nas relações, sejam elas de amor ou qualquer outro tipo de relação familiar ou de amizade. Tmbám é preciso saber perdoar a si mesmo, não ficar remoendo os proprios erros. O que ficou pra trás já não pode ser mudado, então pra que sofrer por isso? O importante é ter consciência dos erros e buscar corrigi-los e não repeti-los.

Eu já vivi relacionamentos descartáveis, por isso defendo tanto meu casamento. Sei que o tipo de relação que tenho hoje me completa e me faz mais feliz. Acredito que sempre se deve dar mais uma chance ao amor, que não é uma briga hoje que me impedirá de ser feliz de novo amanhã e que não devo deixar nunca que ressentimentos permaneçam no meu coração, pois eles corroem a alma e turvam nossa visão, nos impedindo de ver o que o outro tem de melhor.



=================================================


Um outro assunto que não posso deixar passar: José de Alencar, um homem admirável.
A situação do nosso ex-vice presidente José Alencar dessa vez é crítica e os médico já falam em "deixá-lo confrotável, sem dor". Esse homem, a despeito de qualquer defeito que possa ter, é um guerreiro. Admiro muito a coragem e a serenidade com que ele sempre enfrentou os problemas de saúde. Numa das últimas vezes que esteve internado ele disse algo mais ou menos assim: "Estou preparado para morrer. Se Deus quiser me levar hoje eu já estou no lucro. Mas enquanto eu estiver vivo, vou continuar lutando, é minha obrigação lutar pela vida." Isso é uma frase dita por alguém que confia muito em Deus e que tem plena consciência da sua própria vida, suas virtudes e seus pecados. Que aceita com resignação seu destino, mas ainda assim luta pra se manter vivo.
Que Deus lhe dê forças para suportar o que ainda terá que suportar e, quando findar seu tempo na terra, o leve com a mesma serenidade com que ele sempre enfrentou seus desafios.



.
Comentários
14 Comentários

14 comentários:

  1. Acho que o meio em que eles vivem propicia esse tipo de relacionamento descartável. Nesse mundo não se sabe quem é quem verdadeiramente, é tudo muito fútil e sem sentido, imediato, os valores são outros. Digo isso com prioridade pq meu amrido trabalha em TV, no meio deles, contato direto com cantores, atores/atrizes todo santo dia. É cada história de chocar!

    Qto ao Alencar, nem preciso comentar nada, meu post d ehj foi sobre esse homem de força incrível.

    Bjão querida! =)

    ResponderExcluir
  2. Olá Tuka, alguns dias atrás escrevi um post mais ou menos sobre esse assunto. As pessoas não querem mais ter problemas, acha que a vida está muito fácil, já se casam pensando em se não dá certo me separo...
    Queria ter vivido no tempo dos meus avós que o amor é eterno até hoje!!!

    Um Beijo

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente as pessoas hoje em dia, casam-se para serem felizes e não para fazerem o outro feliz.

    Quanto ao José Alencar, de fato é admirável a força que tem este homem. Todas as entrevistas que vi dele a respeito de sua saúde, nunca o vi lamentar,praguejar...pelo contrário, sempre monstrando muita vontade de viver.

    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  4. a verdade é que manter um casamento dá um trabalho do cão! mas o povo tem preguiça...desiste logo. portanto, tendo a acreditar que nunca existiu amor e vontade de ficar junto de verdade.

    josé alencar é o cara! não tem nem o que falar. tomara que ele descanse bastante agora...

    beijo!

    Ana Amaral, do maedevenus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. O casamento é um assunto muito delicado, pois envolve adaptação, que nem sempre é fácil, e surpresas, coisas que descobrimos somente na convivência profunda. As divergências são inevitáveis , mas devemos estar preparados para superá-las, pois o relacionamento acaba se elas acumulam-se e o desgastam.
    Maravilhoso o seu texto, verdadeiro e direto.
    Beijo
    Adri

    ResponderExcluir
  6. Confesso que também não entendo tanta volubilidade com casamento. Namoro é uma coisa... mas casar é um compromisso mais sério. Namora-se já pra saber se aquela é a pessoa ou não.

    Só aceitei, de fato, casar com uma pessoa... e tô ótima com ele, e pretendo estar assim pelos próximos anos da minha vida. Amém!

    But... cada um na sua, né? Sei lá!


    Beijocas!

    ResponderExcluir
  7. oi Tuka querida fiquei chocada agora não sabia que gretchem tinha separado, aff ela não para com ninguem e a Dani era provavel isso, trocar um casamento com o Cassio e o filhote novinho, por um pirralho, só podia dar nisso mesmo...eu tambem penso assim, se fosse por problemas eu tambem ja teria me separado do marido, ja são 13 anos de casamento e 18 anos de namoro hehhe, mas eu penso que casamento é pra vida toda e tem que ter paciencia, tem que seder um pouco e ai vai, não é com um problema que vamos nos separar né, mas hoje em dia casar e descasar virou moda.
    Gostei do post, como sempre tu escreve super bem.
    beijocas no quinteto.

    ResponderExcluir
  8. Oi Tuka,

    É realmente chocante o número de vezes que certas pseudo celebridades casam. Concordo com a Li. As pessoas buscam uma felicidade própria e por isso não existe tolerância.

    Se a pessoa gosta desse agitação, ok. Só acho que deveria pensar um pouco nos filhos (inclusive antes de fazê-los).

    bjs,

    ResponderExcluir
  9. Oi, Tuka. Tudo bom?
    Acredita que eu estava pensando sobre esse tema ontem? Concordo com muita coisa do que escreveu e também acredito que casamento é uma união de duas pessoas com um único objetivo.
    Eu sou casada há quase três anos e confesso que nem sempre é fácil lidar com as diferenças. Entretanto, eu quis ter uma família, quis estar com o meu marido para sempre. E para mim, o para sempre é sim aquela história de "até que a morte os separe". Até porque temos dois filhos que precisam de pais juntos, unidos e de bem, para o bem. Família é isso mesmo, altos e baixos.
    Fico passada com a quantidade de gente que junta os trapinhos e algumas semanas depois já estão jogando a mala pela janela. Claro, cada um tem seus motivos e problemas. Mas se não é amor, se não tem vontade de batalhar pela relação, pq casar?

    Enfim.. poderia passar a noite escrevendo aqui. :)

    Muito bom seu texto e bastante oportuno.
    Um beijo,
    Ana

    ResponderExcluir
  10. Amiga
    Concordo em gênero,número e grau com vc ! As relaçõe hoje em dia são muito descartáveis... Há pouca tolerância, compreensão. Olha só o meu caso... Vim morar com meu marido um ano depois de termos nos conhecidos. Como morava cada um do seu lado do Atlãntico, a gente só se via em viagens de férias e quando se está de férias, tudo é mil maravilhas, né ? Agora o dia-a-dia,a rotina... aí, sim ! No começo, foi bastante difícil para nós dois, batemos muita cabeça, tivemos muitas divergências, estivemos a ponto de nos separar... mas algo nos dizia que precisávamos passar aquela etapa, evoluir e nos tornarmos pessoas melhores... Resumindo nossa ópera, o amor venceu ! Hoje temos um ótimo casamento, uma relação madura e equilibrada e um filho lindo. Se a gente tivesse desistido quando estava difícil, não estaríamos desfrutando do que temos hoje... Vixe ! E eu nem sabia que a Gretchen já tinha se separado... e o José de alencar... que Deus o tenha junto e livre de tantas dores que ele enfrentou nesse final de vida... um grande abraço querida

    ResponderExcluir
  11. Oi Tuka, já sou o segundo relacionamento do meu marido e não sei das coisas que ele passou no primeiro, mas ele ficou com uma tendência a ser descartável.
    Qualquer coisinha o faz querer separar, como se uma relação feliz fosse feita apenas de momentos perfeitos.
    Deve ser mais ou menos o que essas atrizes sentem, mas casamento é como você descreveu e sobretudo o amor.
    Sempre dou uma nova chance ao amor e sei que as briguinhas que temos, não pode ser maior do que os sentimentos que nos une.
    Só falta ele também acreditar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Ai Tuka,

    Esse post me tirou lágrimas dos olhos, tanto o do casamento quanto o do José Alencar.
    Eu também fico pasma diante da 'descartabilidade' que andam atribuindo às pessoas no geral... Amigos, colegas, amores, maridos...
    O que eu sei do assunto do amor, da relação estável é que andam aplicando um novo 'golpe'. kkkkk e eu estava fora do mercado por 11 anos e isso me deixou desatualizada do andava acontecendo...
    O que eu sei que assim como os bandidos usam novos meios de te assaltar e de enganar, os homens andam fazendo outras coisas, usando outros artifícios para 'ter' tal mulher na coleção. kkkkkkkkkkkkkk
    É amiga... tá fogo!
    Isso dá um post.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Concordo com você em gênero, número e grau. Imagino quão difícil deve ser viver com fama, sabia? Como saber quem se aproxima por amizade sincera ou amor verdadeiro? Quem garante que não é mais um interesseiro ou interesseira? Eu acho que, em geral, os famosos devem é sentir uma baita solidão.

    Quero ressaltar um trecho do seu texto que, para mim, é o resumo:

    "Casamento implica sobretudo em amor. E esse amor precisa ser incondicional, ou seja, não se deve impor condições ao outro para que ele seja amado. Ou ama-se ou não ama-se. O amor deve permanecer apesar dos defeitos do outro, porque todo mundo tem defeitos. Aceitar os defeitos e limitações do outro é um ato de amor e também de doação e amor sem doação não existe."

    Gostei muito! (desculpe a demora em comentar... rsrs)

    ResponderExcluir
  14. a verdade é que manter um casamento dá um trabalho do cão! mas o povo tem preguiça...desiste logo. portanto, tendo a acreditar que nunca existiu amor e vontade de ficar junto de verdade.

    josé alencar é o cara! não tem nem o que falar. tomara que ele descanse bastante agora...

    beijo!

    Ana Amaral, do maedevenus.blogspot.com

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...