Ache aqui o que você procura!

domingo, 24 de outubro de 2010

Vinicius de Moraes

Adoro esse poema, por isso resolvi colocá-lo aqui. Não é falta de assunto, só falta de tempo para escrever. Estou me dedicando àquele post especial que falei antes. Ele já está escrito, mas faltam detalhes que preciso coletar para que as informações estejam todas corretas, aguardem para os próximos dias.

 ----------------------------------------------


Soneto de fidelidade

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento
E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa lhe dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure




Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Também amo a genialidade de Vinícius ! E esse poema é tudo de poema ! óTima escola... uma excelente semana para vc e sua família !

    ResponderExcluir
  2. Tuka amada,
    Gosto taaaanto de vc que acho que já estamos em sintonia...rss
    Qdo vi no meu blog o título 'Vinícius de Moraes' me veio este soneto à cabeça! kkk
    Tbm amooo! Decorei qdo era adolescente na primeira vez que li e nunca mais esqueci!
    Aliás, adooooro o Vinícius!

    bjs e obrigada por nos brindar com este soneto logo na segunda!!!
    Tenha uma semana abençoada!!!

    Cláudia

    ResponderExcluir
  3. Tuka, esse post está simplesmente delicioso de se ler, de se ouvir, de se sentir... não existe tempo prá esse soneto, não existe hora prá ouvi-lo, sempre é bom, é ideal, é certo.

    bjs

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...