Ache aqui o que você procura!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Vaidades femininas e eu

No meu casamento, maquiada
No meu último post, falei da inutilidade que os cabelos tem para mim. Quando eu mesma fui ler, achei meio agressivo. Então resolvi contar um pouco sobre a minha relação com a moda, os cosméticos e as vaidades femininas.

Sou uma mulher igual à todas as outras do universo, sou vaidosa e gosto de coisas bonitas, adoro um creminho, de estar com as unhas bem feitas, de uma roupa bacana, do cabelo arrumado, de estar bonita (pelo menos o mais perto de bonita que consigo chegar), mas não faço disso a razão da minha vida.

Sou gordinha e preciso emagrecer, mas preciso por causa da minha saúde. Já tenho 40 anos e daqui pra frente TUDO vira fator de risco para a saúde e obesidade então, nem se discute. Sei que ficarei mais bonita se perder uns quilos, que estando mais leve sentirei menos dor nas costas e articulações, que sentirei menos fadiga. Mas não tenho obsessão por emagrecer. Quero e estou emagrecendo, embora ninguém ainda perceba. Mas como diz aquela música: "Ando devagar porque já tive pressa..."

Uso batom, mas só em ocasiões especiais, em algum evento social. No dia-à-dia, simplesmente me esqueço. Não tenho o hábito e nem posso por a culpa nas crianças pois já era assim antes delas nascerem. Gosto, acho bonito, até uso, mas não faço questão. Maquiagem eu usei pouquíssimas vezes na vida, a última no meu casamento. Fiquei linda, até hoje olho as fotos e digo que estava fantasiada de gente naquele dia, mas não usaria diariamente. E os cabelos fazem parte do mesmo pacote. Minha vida requer praticidade. Cabelo curto é só lavar (uso só um pinguinho mínimo de shampoo) e secar com a toalha, passar os dedos e pronto! Já posso botar a minha cara redonda na rua!

Em síntese, sou normal, mas nem tanto. As mulheres com quem convivo pessoalmente e algumas com quem me relaciono de modo virtual falam muito nesses assuntos, tanto que eu me sinto um ser de outro planeta às vezes. Quando criança, saia para escola de calça de abrigo, camiseta, kichute e boné para horror da minha mãe. Minha avó tinha brotoejas quando me via nesses mesmos trajes. 

Kichute. Pra quem não faz idéia do que seja.

Acho que esse meu gosto (oi?) pouco ortodoxo para me vestir vem de basicamente de duas situações: A primeira é que minha mãe me enfeitava igual uma mini árvore de natal para sair. Eu era filha única, menina, ela me vestia igual a uma boneca de porcelana, cheia de rendas e babados. Eu era linda e todo mundo me parava na rua pra elogiar meus cachinhos dourados, minha roupa linda e minha boa educação, mas eu não podia brincar muito. Não brincava para não sujar ou estragar a roupa bonita, para não deixar à mostra as calcinhas (usava muito vestido) e também porque eu era uma menina muito obediente... Quando cresci um pouco e comecei a me vestir sozinha, começou a minha rebeldia contra isso. E a segunda situação vem a partir daí: como eu admirava as crianças que eram mais livres para brincar, que podiam se sentar no chão e se sujar, jogar, correr, subir em árvores, eu queria ser um menino!

Quando cheguei na adolescência essa coisa toda fez um nó na minha cabeça. Queria estar bonita e atraente para os meninos, mas acabava atraindo mais por ser moleca e me juntar à eles nas brincadeiras, por não ser tão "fresca" quanto a maioria das meninas.

Meu estilo acabou sendo a total falta de estilo. Moda para mim sempre foi aquilo em que eu me sentia confortável (saias e vestidos foram praticamente abolidos). Gosto de me sentir à vontade, não gosto de roupa que me aperte, muito menos que me machuque. Calçados então sempre foram um problema. Como meu pé é pequeno, fino e muito alto próximo ao tornozelo, sempre foi uma dificuldade encontrar sapatos, sandálias e coisas do tipo que me sirvam sem machucar. Os tênis acabaram virando meu uniforme. Depois da esclerose múltipla que me trouxe a falta de equilíbrio e muita instabilidade ao andar, eles se tornaram obrigatórios. Hoje só uso havaianas e tênis, mas para caminhar na rua, só os tênis. Para combinar com os tênis (e comigo!) uso jeans, bermuda, corsário, camiseta... 

Minha cara "básica" - Foto horrível!
Minha relação com a moda e a beleza em geral tem muito a ver com minha vida de um modo geral. Nunca tive muita grana para essas coisas, que não digo que sejam supérfluas, nem que sejam futilidades, mas eu sempre tive outras prioridades. Também nunca tive muito tempo, minha vida sempre foi muito corrida, comecei a trabalhar fora aos 13 anos de idade e aos 17 eu trabalhava, estudava e ainda tinha um filho e dois irmãos menores para ajudar a tomar conta. Minha mãe também sempre trabalhou fora, por isso ajudar em casa não era opção, era obrigação. 

Todas essas coisas influenciaram no meu "estilo" de me vestir e me arrumar. Simplesmente não dou bola para essas coisas, não dou importância, não prendem à minha atenção. Mas obviamente tenho vontade de me arrumar melhor às vezes, sinto falta de poder usar um bom e lindo sapato de salto, um batom vermelho, uma roupa mais sexy. Sou gordinha, não sou bonita, estou ficando velha, mas também tenho meus encantos e sinto falta de poder usá-los. Não para atrair ninguém, ou para me exibir por aí, mas para fazer bonito aos olhos do meu marido, para ficar diferente, com cara de comida de restaurante, se é que vocês me entendem. 

Admiro quem entende de moda, quem se veste com estilo próprio (que acho muito mais bacana que seguir moda), quem usa maquiagem, quem muda a cor e o penteado dos cabelos a cada semana... mas isso tudo, além de atitude, necessita de tempo, de paciência e de dinheiro. Como não disponho de nenhum dos três, não vou ficar queimando minha mufa com aquilo que eu não posso ter e sou feliz com aquilo que eu tenho. 

Meu estilo? Conforto, praticidade e economia.
E você, qual seu estilo? 






.
Comentários
22 Comentários

22 comentários:

  1. Tuka!

    Minha femininice por aqui se resume em principalmente em ESMALTES (185), sapato de salto, vestido, rímel, lápis de olho, calça jeans e perfume.

    Odeio creme hidratante.

    E faço eu a minha moda.
    Gosto de conforto tbém.
    E não fico me acabando por ter ou não ter isso ou aquilo q está na moda!

    Estou com a pele bem feia, pq parei com o antibb e preciso ir na dermatologisa urgente, antes q nem ácido sulfúrico dê jeito nisso!!

    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Oi Tuka querida, longe de mim querer criar polêmica por causa de vaidade!!!
    Eu também não sou a pessoa mais antenada em moda da face da terra e nem mesmo escrevo post sobre moda, por que sou muito basiquinha.
    Como você, também quase não uso maquiagem e meu guarda-roupas não tem nada de grife.
    Peço mil desculpas se meu comentário sou agressivo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Paula querida, eu que me senti agressiva. Quando li teu comentário no post anterior foi que me dei conta disso.
    Sem estress, adoro você.

    ResponderExcluir
  4. Tuka, meus pais tinham uma loja de roupas quando eu era adolescente e isso me fez gostar da moda. Já usei de tudo, quando se é mais jovem se quer experimentar o mais possível, e hoje vejo algumas fotos e pergunto-me como pude ter usado aquilo. Tenho a mesma idade que você e já sei o que fica ou não bem em mim, que cores combinam comigo, inclusive em termos de maquiagem, então minhas compras são bem mais selecionadas. Saí do moderno para o neoclássico até por uma questão de bom senso, não fica bem uma mamãe de dois filhos com uma super míni cor de rosa... Hoje compro poucas peças, invisto em qualidade, uso cores mais sóbrias e poucos acessórios, evito ao máximo chamar a atenção. E só compro algo que sei que posso usar de um ano para outro.
    Mas, não condeno quem é fashionista ao extremo nem quem não dá nenhuma importância para as roupas, cada mulher é diferente e todas tem o direito de fazerem o que acharem que é melhor para si. A vida também vai nos podando e, no seu caso, acho que a aparência não deve ser algo que preocupe, pois a sua alma é muito mais bela do que qualquer vestido caríssimo e isso é tudo o que precisa para trazer para perto de si aqueles que ama.
    Se puder, dê uma olhada em um post recente meu entitulado de quantas roupas precisamos, é só digitar no search lá no blog.
    Beijo
    Adri

    ResponderExcluir
  5. Oi Tuka

    Eu sou quase como vc (só não o cabelo curto, costumo dizer que a pessoa tem que ter muita "moral" pra segurar um curtíssimo - exatamente pq cabelo tem o poder de levantar um visual.
    Confesso que eu vivo me policiando pra não andar por aí feito menino e me obrigo a passar maquiagem (as vezes) usar saia (só tenho 2) e menos camiseta básica. Fui criada por pai... aí imagina, aos 15 eu tinha um chinelo, um tênis de escola e outro "de sair", mesmo meu pai ganhando muito bem. E vamos combinar, depois que a gente acostuma com o tênis...parece que sair de salto, mesmo baixo, vira coisa de perua.
    Mundo louco esse né?

    ResponderExcluir
  6. Sou bem básica Tuka, bem mesmo! srsrrs Gosto de me arrumar, claro, mas dispenso saltos , maquiagem e afins...no meu dia a dia passo apenas um batonzinho e um creme facial, fora isso nada! A única coisa que gosto mesmo é de cremes hidratantes e oleos corporais, então passo sempre com prazer...vou revelar meu péssimo hábito, roer unhas! Por isso elas estão sempre feinhas, mas pretendo mudar isso em breve! O mais bonito é o que está dentro da gente e vc, tenho certeza é LINDA!!!!!!
    Bjsss
    Dani

    ResponderExcluir
  7. tipo Renner: cada um tem seu estilo!hehehe
    Olha desde a gravidez não sou a mesma...já fui mais vaidosa, mas consigo ser vaidosa de vez enquando. Meu marido me fez mudar um pouco meu estilo desde quando começamos a namorar(ainda bem que foi pra melhor)Mas nunca gostei de seguir a moda, minha sogra outro dia praticamente me chamou de brega, como se ela fosse a expert em moda, sendo que toda vez esta com a mesma roupa...hehehehe
    adoro-te! bjssss adorei a foto do casamento, parece que foi estes dias...

    ResponderExcluir
  8. Ahhhhhh eu tb não sou das mais vaidosas. Vaidade pra mim é um corretivo e lápis no olho no dia a dia e perfumes. As unhas são do momento, se to nervosa ou algo do tipo, não hesito em roer... Quando quero e preciso (festa importante a vista) deixo crescer, taco um vermelho piranhão, e banco a sensual. Maquiagem só pra sair, hidratante só quando dá tempo... Mas o cabelo, ah é minha marca registrada o compridão, mas tem gente que arrasa em curtinho, e eu te cito como exemplo, não te vejo com cabelos longos, acho que o curto tem tudo a ver c vc mesmo! Acho que moda e estilo a gente faz de acordo com o que nos faz bem, forçar a barra não é legal... Te faz tão bem viver assim que não te faz uma pessoa feia ou estranha, junto a isso teu caráter, tua vida, teu jeito guerreira e posso dizer? Te acho linda!

    ResponderExcluir
  9. Tuka
    Amei sei post e me vi em muitos momentos descritos por vc... uma bela reflexão. O meu estilo é o "falso-vaidoso", como eu defino. Adoro roupas, sapatos, acessórios... gosta de comprar coisas que me deixem bonita... uso sempre lápis e batom.... mas não sou do estilo que cultua a aparência... como vc também estou precisando emagrecer já (sou totalmente relapsa em realção a isso),também não sou nada adepta de cremes e produtos de beleza. Já cuidei bem mais do cabelos, das unhas... agora nem tanto. É isso... vaidosa por um lado, desleixada por outro... esse é o meu estilo..rsrsrsrsrs... amiga, tem selinho pra vc lá no blog... beijinhos e bom dia !

    ResponderExcluir
  10. Olaaa,
    me identifiquei muito com esse post, Tuka, de verdade!
    Um pouco diferente da Layana, eu so tinha um tenis, aos 15 anos, rsrs, mas por dificuldades financeiras mesmo... e como ela disse, a gente se acostuma com tenis e, realmente, fico me sentindo um pouco perua com um sapato de saltinho de nada e ate uma maquiagem simples, kkkkk, mas uso pelo menos um batonzinho com certa frequencia.

    suas meninas estao fofas de cabelo curtinho. praticidade e' a melhor solucao nessa fase!

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Tuka!

    Menina eu sou um desastre. Minha mãe é vaidade pura, você não a ver sem baton, eu você dificilmente me ver de baton. Gosto de me arrumar e até tento, mas, nem sempre, isso é por dia. Gosto de moda, mas, não consigo acompanhar tudo kkkk bjsss

    ResponderExcluir
  12. Oi Tuka!
    Meu estilo é por aí mesmo.
    Confortável.
    Gosto de estar com um bom visual, apesar de estar acima do peso, mas não quer dizer que o visual não seja agradável.
    Porém,vou no salão nas últimas consequências, como um casamento de alguém muito próximo onde vou ser um pouco mais notada, ou algum evento desse tipo.
    O que acho mais legal, são as pessoas que podem se dar ao "luxo" de não cuidar muito dos cabelos por já nascerem com eles disciplinados e charmosos, já não é bem o meu caso, mas também não ligo muito.
    Ah, e batom, faz parte de mim. Raramente não uso.
    Só acho que para mim não faz sentido seguir as regras da moda e da mídia. Gosto de ser independente.rs
    Xeros

    ResponderExcluir
  13. Tuka,

    Tbem sou basicona, ODEIO maquiagem, nao passo um baton. Alias minhas ultimas maquiagens foram pro lixo, pq venceram....kkkk

    Gosto de joias....hahahah....muito ouro, Inshaa Allah.

    Mas aqui no Brasil é inviavel adquiri-las....

    Vc é uma mulher linda e uma linda mulher.

    Beijos e fiquem com Deus

    Barbrinha

    ResponderExcluir
  14. Essa questão de ter um estilo hoje, depois dos 30 ou dos 40 anos, tem muito a ver mesmo com tudo que vivemos e absorvemos durante a vida inteira, por isso, para mim, não existe certo nem errado no que chamam de "moda".
    Cada um veste aquilo que é por dentro, na sua essência. Isso é estilo. Você é estilosa Tuka, você se conhece o suficiente para saber que é aquilo que vai vestir e consumir e pronto.
    O meu estilo é muito variado, pois depende do meu estado de espírito.

    Gostei de conhecer um pouco mais sobre você Tuka.
    Bj :)

    ResponderExcluir
  15. Nossa, sou bem parecida, mas não uso cabelo curto! Gosto do cabelo comprido pq posso dar uma leve mudada em alguns eventos, só. Mas ele não me dá trabalho não, graças a Deus!!!

    Meu estilo eu diria que é conforto dentro do possível. Prefiro o tênis, mas se a ocasião exige um sapato, como é o caso do meu trabalho, a gente encara, né?!

    Maquiagem eu AMO, mas só pra sair. Dia a dia é cara limpa, nem batom. Até pq, se eu me maquiar td dia, qdo eu sair vou sair com a mesma cara! Qual a vantagem, então?!

    O tênis virou obrigação pra vc, mas vc já gostava bem dele, né? Minha mãe, perua mor, teve que abandonar seus milhões de pares de sapato por causa da hérnia de disco. Hj ela já acostumou, mas fica triste sempre que tem que sair e não pode por um salto alto, tadinha.

    Já eu, coloco o salto, mas queria ir de tênis! hahaha, vai entender, né?

    Adorei o post!
    beijos!

    ResponderExcluir
  16. Tuka!
    Entendo perfeitamente vc...
    Nem sempre temos como manter nossa vaidade, pois custa caro... nada é de graça, tudo é custo...
    e pesa no orçamento sim, manter nossa vaidade, com cremes, protetor solar, anti-rugas, roupas, calçados, acessórios, unhas sempre feitas, cabelos sempre arrumados e por aí vai!

    Mas são coisas que nos faz bem... mas podemos sim, passar sem... sem problemas algum...
    Faz bem pra auto-estima, cuidar da nossa aparência...
    e vc está certa em não fazer disso sua razão de vida... simplesmente faz parte!
    Devemos nos vestir e comportar da forma que seremos nós mesmos sem artificialidades... sendo natural e da forma que sentimos bem!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. a gente fica bonita quando se sente bem, se respeita e é e feliz. não tem maquiagem que cause o mesmo efeito do que paz de espírito.
    beijo!

    ResponderExcluir
  18. Tuka!
    Entendo perfeitamente vc...
    Nem sempre temos como manter nossa vaidade, pois custa caro... nada é de graça, tudo é custo...
    e pesa no orçamento sim, manter nossa vaidade, com cremes, protetor solar, anti-rugas, roupas, calçados, acessórios, unhas sempre feitas, cabelos sempre arrumados e por aí vai!

    Mas são coisas que nos faz bem... mas podemos sim, passar sem... sem problemas algum...
    Faz bem pra auto-estima, cuidar da nossa aparência...
    e vc está certa em não fazer disso sua razão de vida... simplesmente faz parte!
    Devemos nos vestir e comportar da forma que seremos nós mesmos sem artificialidades... sendo natural e da forma que sentimos bem!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  19. Essa questão de ter um estilo hoje, depois dos 30 ou dos 40 anos, tem muito a ver mesmo com tudo que vivemos e absorvemos durante a vida inteira, por isso, para mim, não existe certo nem errado no que chamam de "moda".
    Cada um veste aquilo que é por dentro, na sua essência. Isso é estilo. Você é estilosa Tuka, você se conhece o suficiente para saber que é aquilo que vai vestir e consumir e pronto.
    O meu estilo é muito variado, pois depende do meu estado de espírito.

    Gostei de conhecer um pouco mais sobre você Tuka.
    Bj :)

    ResponderExcluir
  20. Oi Tuka!

    Menina eu sou um desastre. Minha mãe é vaidade pura, você não a ver sem baton, eu você dificilmente me ver de baton. Gosto de me arrumar e até tento, mas, nem sempre, isso é por dia. Gosto de moda, mas, não consigo acompanhar tudo kkkk bjsss

    ResponderExcluir
  21. Sou bem básica Tuka, bem mesmo! srsrrs Gosto de me arrumar, claro, mas dispenso saltos , maquiagem e afins...no meu dia a dia passo apenas um batonzinho e um creme facial, fora isso nada! A única coisa que gosto mesmo é de cremes hidratantes e oleos corporais, então passo sempre com prazer...vou revelar meu péssimo hábito, roer unhas! Por isso elas estão sempre feinhas, mas pretendo mudar isso em breve! O mais bonito é o que está dentro da gente e vc, tenho certeza é LINDA!!!!!!
    Bjsss
    Dani

    ResponderExcluir
  22. Oi Tuka

    Eu sou quase como vc (só não o cabelo curto, costumo dizer que a pessoa tem que ter muita "moral" pra segurar um curtíssimo - exatamente pq cabelo tem o poder de levantar um visual.
    Confesso que eu vivo me policiando pra não andar por aí feito menino e me obrigo a passar maquiagem (as vezes) usar saia (só tenho 2) e menos camiseta básica. Fui criada por pai... aí imagina, aos 15 eu tinha um chinelo, um tênis de escola e outro "de sair", mesmo meu pai ganhando muito bem. E vamos combinar, depois que a gente acostuma com o tênis...parece que sair de salto, mesmo baixo, vira coisa de perua.
    Mundo louco esse né?

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...