Ache aqui o que você procura!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Marcas do que se foi


Share

Dia desses passeando pelo Facebook, vi umas fotos de uma amiga querida de infância que não vejo há muitos anos. Mas o que vi me deixou um pouco chocada: uma pessoa muito envelhecida. 

Ela deve o dizer o mesmo ao ver as minhas fotos. Nunca fui linda de parar o trânsito, mas fui uma guria bonita. Agora estou velha, gorda, virada num chapéu velho. 

Mas a questão não é a idade e nem os quilos extras. O que vi não eram simples sinais do tempo, eram marcas da alma, dos sofrimentos pelos quais essa amiga já passou. Senti uma vontade imensa de abraçá-la bem forte e dizer-lhe o quanto eu a entendo, a amo e gostaria de estar por perto para que minha amizade fosse mais efetivamente sentida.

 Mesmo estando distante dela por anos, sempre soube das suas dores e dos percalços que a vida colocou em seu caminho, e não foram poucos. Além daqueles que presenciei em nossa juventude, acompanhei o desenrolar da sua vida à distância.


Ela ainda tem o semblante jovem e sei que ainda mantém a alegria que a caracteriza desde a infância. Nunca foi de se queixar ou fazer drama a respeito daquilo que a fez ou faz sofrer. Leva a vida com alegria apesar de tudo.

Mas as marcas estão lá. Talvez nem todos possam vê-las da mesma forma que eu as vi, mas para mim elas saltaram aos olhos.

A cosmética ou a cirurgia plástica poderão até amenizar as marcas que o tempo deixou em seu rosto, mas as marcas do sofrimento, as cicatrizes da alma permanecem, às vezes até sangram e mesmo que ninguém as veja, transparecem no olhar.

Será que é possível ser feliz com uma vida tão sofrida assim? Sim, ela é a prova disso. Seguiu sua vida, amou, foi amada, mantém a esperança e hoje vive dias mais tranquilos. Mas só ela é capaz de saber quanta dor sente ao esconder outras dores por trás de um belo sorriso.

Por: Tuka Siqueira / @TukaSiqueira
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Lendo esse relato da sua amiga, lembrei da minha mãe. Ela tamb+em já passou poucas e boas e segue sempre firme com pensamento positivo e um sorriso no rosto. Tem uma maneira de encarar a vida e os problemas incrível. Nunca transparece dor nem tristeza. Era bom se tivéssemos todos essa capacidade.... Amiga, tem blogagem coletiva rolando lá no blog e convido-te a participar. Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Tukinha, bom dia!

    O envelhecimento precoce da alma é o pior de todos. A vida pode nos castigar fisicamente, o que já é uma coisa difícil de se lidar pelas marcas que deixa, mas quando a alma adoece é que vira um problema.

    Tua amiga conseguiu o mais difícil: superar tudo isso mantendo a cabeça erguida, com um sorriso pela sabedoria do que já viveu e apreendeu, assimilou e agora pode seguir adiante, confiante de que tudo passa, mesmo quando parece uma situação sem fim.

    Beijo, amada!
    Ingrid

    ResponderExcluir
  3. Nossa, muito dificil. Também vejo algumas pessoas assim. Fica bem nítido o sofrimento.. estampado...
    bjs

    Ana Masi - LookBebe
    @look_bebe
    @analumasi

    ResponderExcluir
  4. Que lindo Tuka!
    De uma sensibilidade ímpar!
    Belo post =)

    ResponderExcluir
  5. Que bonita reflexão Tuka!

    Independente do que for, as marcas são mostras que vivemos cada um dos momentos sempre até o fim.
    E algumas marcas são de nossas conquistas.


    Beijos,
    Ana Carolina
    #amigacomenta
    http://loucuramaterna.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Como sempre, arrasando nos posts, hein? Eu nem sei o que comentar! rsrs (e olha que é muito difícil me deixar sem palavras!)

    Beijos
    Tati
    Mulher e Mãe
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  7. Eu ia falar o que vc escreveu, tem coisas que o olhar ñ esconde, um sorriso mesmo sincero tbém ñ... importante que ela superou as dores e as marcas ficam para sempre, infelizmente...
    Bjs, Tuka, vc sempre sensível!!!

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...