Ache aqui o que você procura!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Vida a dois


Share

Eu e o Carlos nunca tivemos vida a dois, porque quando nos conhecemos eu já tinha o Allyson, mas apesar disso, ainda podíamos namorar porque meus pais cuidavam do pequeno pra nós irmos ao cinema ou darmos um passeio a sós. 

Com a mudança pra Cachoeira e a chegada da Yasmin, as coisas se complicaram um pouco, mas ainda assim tínhamos nossos momentos.

Depois do nascimento das gêmeas e logo em seguida da Letícia, intimidade e momentos a sós ficaram raros, quase nulos.

Isso é ruim pra qualquer relação e não foi diferente pra nós. A chegada de um bebê já traz mudanças drásticas: hormônios descompassados, os cuidados com o bebê, as preocupações com as despesas, o corpo que fica diferente... A chegada de três então faz uma anarquia total.

Mas sempre houve amor entre nós e um comprometimento com o outro que tem nos ajudado a enfrentar essa mudança.

Meu marido não é perfeito, eu não sou perfeita, nosso casamento está longe de ser perfeito. A gente briga dia sim e no outro também. Mas ainda assim, logo estaremos completando 19 anos juntos.

Em muitas ocasiões, pus em dúvida o motivo de nossa união resistir, pensei em comodismo de ambas as partes, falta de perspectivas e opções. Mas não é isso, definitivamente é o amor que nos mantém juntos.

Já passamos por muitas crises. Ele é ciumento, eu sou mais ainda. Meu período de reclusão forçada por causa das crianças pequenas exacerbou esses sentimentos de insegurança. Enquanto eu ficava “presa” em casa, sem ter como sair sozinha com três crianças pequenas e suas crises de bronquite que as impediram até mesmo de freqüentar a escolinha por vários meses seguidos, ele passava os dias na rua, trabalhando, freqüentando as casas dos clientes, muitos deles mulheres e isso me deixa aflita.

Sei que não faz o estilo dele ser desonesto. Posso parecer ingênua, mas acredito que ele não seja capaz de me trair. Mas assim mesmo fico incomodada com pessoas que fazem questão de me ignorar ou serem absolutamente desagradáveis comigo enquanto se arreganham descaradamente pra ele. E têm muitas.

Por sua vez, ele também tem umas inseguranças bobas em relação a mim. Tenho um espírito inquieto e uma ânsia de liberdade. Sempre que posso, saio sozinha para dar minhas caminhadinhas, ir aqui e ali. Sempre digo aonde vou, mas às vezes não vou a lugar algum, quero sair só por sair, respirar um ar diferente, dar uma caminhada pra organizar os pensamentos. Mas se não dou um monte explicações, ele já fica todo desconfiado.

Fora isso tem as picuinhas do dia a dia. Diferenças de opinião, defeitos dele que eu não agüento, defeitos meus que ele não suporta. Mas ainda assim, estamos juntos. Por quê? Porque há momentos em que tudo isso perde a importância.


Há momentos em que a casa silencia, as crianças dormem e a gente se aconchega nos braços um do outro. Há momentos em que o trabalho diminui a pressão, as crianças estão todas bem e sobra tempo pra gente conversar, e sorrir, e viver.

Há momentos em que o sentimento que nos une aflora tanto, fica tão evidente, a amizade, a cumplicidade, o respeito e a admiração ficam tão mais fortes que tudo e todo o resto deixa de existir e o nosso casamento faz o maior sentido.

São momentos como esses que eu procuro valorizar. São momentos assim que eu busco na memória cada vez que as coisas ficam ruins e são esses momentos que me fazem refletir e silenciar, para não espichar brigas que no dia seguinte já não tem a menor importância. 

Não dá pra ser feliz o tempo todo. Nossa vida não é muito fácil. Mas se temos problemas, dificuldades e falta de grana, também nos sobra coragem, amor, cumplicidade e companheirismo. E ele me faz rir, tem coisa melhor?

E assim vamos vivendo. Enquanto houver amor, seguiremos juntos. Espero que pra sempre.
 
Comentários
42 Comentários

42 comentários:

  1. Oi, Tukinha,

    Parar para pensar sobre o que nos mantêm unidos é uma coisa que poucos casais fazem. Talvez os que participam dos encontros de casais nas igrejas consigam, mas é algo que poderia ser rotina, que seria um bálsamo naqueles momentos em que a tolerância diminui, por exemplo.

    Amizade, companheirismo, respeito, valores, metas em comum... Isso faz um casamento. O sexo pode ser maravilhoso, mas não sustenta sozinho uma relação. Joguinhos para provocar ciúmes o tempo todo são fruto de insegurança descabida, mas um ciuminho como tempero cai bem como pimenta do reino ou noz moscada, se bem dosadas.

    Achei teu post lindo, amiga. Sereno, nada de depressivo...

    Beijo,
    Ingrid

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente aprende a parar pra pensar justamente qdo a relação vale muito a pena. E é como vc disse, o sexo pode ser muito bom, mas não segura casamento, assim como filhos também não seguram. É o "conjunto da obra" que faz esse papel.

      Bjs

      Excluir
  2. Tuka, acho que a guidi tá coberta de razão, teu post é lindo e nada depressivo.
    Uma história de amor real, sem efeitos de novela...Eu particularmente adoro rotina, acho que é na rotina que as verdadeiras histórias de amor se revelam e solidificam. Parabéns a vcs por saber encontrar e viver o amor mesmo na rotina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É na rotina que as verdadeiras histórias de amor se revelam e solidificam. Muito sábia essa frase!

      Bjs

      Excluir
  3. A história de um casal que se ama, que suporta as adversidades, que contorna o cotidiano, mas que querem sempre estar juntos.
    Nenhum casal de perto é perfeito.
    Todos nós temos nossos descompassos e que mantém a união é, sem dúvida, o amor.

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Enquanto ele te fizer rir , e você a ele tudo pode dar certo. Bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é? Rir junto é o melhor da vida.

      Bjs

      Excluir
  5. Acho que um dos posts mais honestos e sinceros sobre relacionamento que j+a li aqui na net. EM geral, as pesssoas estão sempre descrevendo seus casamentos com uma história de amor perfeita, onde não há defeitos, chateações, mau humor, inseguranças... Tamvez por medo de se exporem, acabam mostrando apenas o lado "A". ~Parabéns, amiga, pela sua coragem em se mostrar, em nos mostrar as coisas como elas realmente são. Um grande abraço e bom dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga. Mas eu sou assim, prefiro me mostrar como alguém normal, com minhas falhas e defeitos.

      Bjs

      Excluir
  6. Como diria o teu tio Didgi...tudo passa até a uva passa.. A paixão tb passa, mas o amor minha querida esse é o que segura tudo. Se existir amor existe companheirismo, cuidado um com o outro, li no face outro dia o seguinte: "Os casais bonitos são aqueles que acima de namorados são amigos. Brigam, tiram sarro um do outro, se mordem, se beliscam, mas se amam de um jeito que nenhuma pessoa do mundo consegue duvidar. Amor não é só beijos e amassos, amor é cuidado, carinho e amizade."
    Beijos e parabéns pelo lindo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tia. Me fez rir com a história da uva passa.Tio Didgi tem umas tiradas muito divertidas!

      Bjs

      Excluir
  7. Oi Tuka.

    Você me cativou há muito tempo e a cada nova história, a cada depoimento reafirma em mim a convicção de que vale a pena ler seus textos.

    E hoje, me senti inspirada, afinal, também passamos por crises, por dificuldades financeiras, de relacionamento, estamos participando de grupo de casais da igreja, mas o importante é que com toda a dificuldade que sempre aparece, nós dois temos a convicção de que vamos superar e ficar juntos, porque não dizer, para sempre... todo relacionamento é cheio de altos e baixos, e só não sai fortalecido o casal que não esta disposto a permanecer, a persistir. Eu vi outro dia uma dessas frases do facebook que vem colada numa foto linda, que era de um casal andando de mãos dadas pela praia e dizia assim: "Traição é para os fracos." Eu confio na fidelidade do Rodrigo de olhos fechados, e sei que ele também confia em mim. Ele tem ciumes do meu relacionamento com minha mãe e com minha família, mas nunca ciumes de infidelidade. Isso, posso apostar é o maior alicerce de um casamento. Onde não há confiança, não tem o que segure.

    Adoro você sempre.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que traição é para os fracos. É a "solução" mais fácil, mas que depois acaba virando mais um enorme problema.
      Confiar no outro e fazer o possível e o impossível para manter a relação que se tem não é fácil, é preciso ter coragem acima de tudo.

      Beijos

      Excluir
  8. Ninguém é feliz o tempo todo. A felicidade é feita de momentos. Mas, esses momentos têm um valor enorme. Parabéns pelo post.
    Um grande abraço!
    Maria Lúcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E são esses momentos que alimentam o nosso espírito para os que não são assim tão bons e nos dão força.

      Bjs

      Excluir
  9. Viver a dois é MUITO difícil... Tem que ter MUITO amor e diversão para dar certo!
    Aqui funciona, mas estamos BEM longe da perfeição...rs

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A perfeição não existe. Devemos buscar estar o mais próximo possível dela, mas não ficar nos culpando por não a atingi-la.

      Bjs

      Excluir
  10. Que post lindo, Tuka! Assim como a Ingrid, também não achei nada depressivo não! Muito reflexivo e muito verdadeiro, adorei!

    Mil beijos
    Tati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Thaty. É que embora quisesse escrever algo que valorizasse meu relacionamento, estava sob o impacto da notícia da morte do Joaquim, filho da Renata (Mulher vitrola) e achei que meu estado de espírito no momento em que escrevi influiu muito no texto.
      Mas de qualquer forma, acho que consegui passar a mensagem que queria.

      Bjs

      Excluir
  11. Tuka, como sempre você consegue ser majestosa! Fala sobre assuntos tão "dolorosos" com poesia e bom humor.
    Adoraria poder falar ao meu amor essas coisa que você escreveu. vou pedir pra ele "ter ler e me ver"! Posso? Realmente momentos assim só fortalecem aqueles que sabem ver e sentir o amor!
    Que bom que você tem um Carlos em sua vida e eu um Marcelo na minha!

    ResponderExcluir
  12. ai tuka que texto mais lindo, intimo, intenso.
    vida a 2 3 4 5 ..10 nao é facil.. mas enquanto tiver amor.. né.
    amor respeito carinho supera tudo.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Teh! Tendo os ingredientes básicos fica mais fácil.

      Bjs

      Excluir
  13. Tuka, lindo teu post, não tem depressão nem tristeza, concordo com a Ingrid e com a Thaty, vc sempre escrevendo com sinceridade e profundidade...
    Vida a dois é muito difícil e complicada, não somos felizes o tempo todo,mas tbém ñ sofremos o tempo todo e fazer este balanço que está fazendo é ótimo...
    Grande bj,querida!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse balanço é necessário. Sem ele tenho a tendência a só ver as coisas ruins, aquilo que incomoda. Quando paro e reflito em tudo que já passamos juntos, meu amor se intensifica tanto....

      Bjs

      Excluir
  14. Lindo post Tuka!
    "O Amor não é só alegria, momentos bons. Tem coisas que temos que relevar. Não é fechar os olhos e sim aceitar o outro como ele é. No que ele pode mudar e no que não pode."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta se estressar por aquilo que não está ao nosso alcance mudar, não é aceitar tudo passivamente, é simplesmente se resignar com o que não pode ser mudado mas não nos machuca ao ponto de ser impossível de ser aceito.

      Bjs

      Excluir
  15. Tuka, vc tem o poder de emocionar.
    Não me esqueço nunca do que me disse uma vez sobre recarregar as energias nos momentos alegres para enfrentar os difíceis...
    São histórias assim é que me faz acreditar que ficarei velhinha ao lado do Jú.
    Beijão querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Lilian, o texto todo se resume à isso. Recarregar as energias nos tempos bons para ter estoque nos dias difíceis. E assim a gente vai levando...

      Bjs

      Excluir
  16. Respostas
    1. Obrigada querida. Obrigada pelo agradável domingo compartilhado.

      Bjs

      Excluir
  17. Oi Tuka!

    Acredito que toda união passe por 'turbulências', principalmente depois da chegada dos filhos. Mas realmente, temos que valorizar os bons momentos e a união, pois no fim é isto que importa e nos dá força.

    Beijos, Ananda.

    http://projetodemae.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso que importa e nos dá força. Resumo perfeito!

      Beijos

      Excluir
  18. Adorei, Tuka. Uma análise honesta e sensível desses anos juntos. Enquanto houver amor e cumplicidade, vale a pena, sempre.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" manter o espírito aberto é a chave.

      Beijos

      Excluir
  19. Tenho sentido isso esses dias..desde a gravidez me sinto muito sozinha em casa, sozinha mesmo, porque não tenho ninguém que me ajude..e maridón lindo, saindo para trabalhar, vivendo, e eu em casa trancada engolindo meu ciúme..difícil essa fase, mas como vc bem expressou no texto, quando existe amor, não há o que não consigamos superar,é nisso que me prendo.
    Que Deus continue abençoando o amor de vocês!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um período difícil.Logo que os bebês nascem fica tudo muito confuso. Mas com amor e paciência, tudo se ajeita.

      Beijos

      Excluir
  20. Tuka, você me deu um incentivo enorme com esse post, depois de um divórcio e em um novo relacionamento cheio de dificuldades eu fico à me questionar se é possível realmente viver bem com alguém durante anos... porque tem horas que as dificuldades na vida a dois nos sufocam!!Mas me encontrei exatamente no parágrafo em que vc diz que quando se aconchegam nos braços um do outro as picuinhas perdem a importância... é isso aí!!

    Parabéns tuka, você sempre nos emociona!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lília querida, tudo depende muito do empenho em fazer dar certo.Mas esse empenho tem que ser dos dois ou não tem como dar certo. Mas é possível sim, tenho inúmeros exemplos próximos de mim. Nenhum deles é de um casal feliz 24 horas por dia, 365 dias por ano, mas com certeza são casais plenos, que aprenderam a não criar expectativas maiores do que se pode alcançar. Um passo de cada vez, um dia de cada vez, um problema de cada vez.
      Acreditar e empenhar-se.

      Beijos

      Excluir
  21. É difícil mesmo! Vamos fazer 15 anos dia 22! O tempo passa e nós, com muitos filhos, às vezes vamos nos deixando de lado! Sabemos que não pode acontecer, mas cansaço e trabalho árduo dentro e fora de casa prejudice sim. Temos que converser muito e como dizes: nos empenhar!
    Procurar reconquistar os dias de namoro...Atualmente estamos namorando mais...Sempre é tempo! Beijos

    ResponderExcluir
  22. Poxa que bom que vcs vão completar tantos anos juntos Tuka, fico feliz, nos dias atuais onde os casais se separam por conta de coisas que daria para resolver em uma conversa franca.
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...