Ache aqui o que você procura!

sexta-feira, 18 de maio de 2012

A máquina do tempo


Share


Quem me acompanha sabe que sou dada à viagens no tempo. Pois essa semana eu descobri a máquina do tempo, que me permitiu viajar longe, visitar lugares, histórias e pessoas há muito perdidas no passado.

O Facebook, maravilha do mundo moderno, é essa máquina. Alguns dinossauros da minha vida criaram um grupo dos moradores do bairro da minha infância e adolescência. Noooooooooossa! O grupo bombou! Todo mundo tirou as teias de aranhas das gavetas e postou fotos do fundo do baú, relembraram histórias das mais variadas espécies. Fizemos uma viagem coletiva no tempo.

O sentimento no grupo era o mesmo: saudosismo puro! Teve a turma da pré-escola, os vizinhos de prédio, os primeiros amores da infância, as amiguinhas de pular corda e as confidentes de segredos, as brincadeiras infantis e as mazelas adolescentes.

Minha juventude acabou cedo. Fui mãe aos 17 anos e antes disso já trabalhava fora. Não tive mais tempo pra tanta bagunça. Mas vivi intensamente essa fase. VIVI. Fazia o que tinha vontade e o que minha mãe permitia (ou o que eu conseguia esconder) e me diverti muito.

Também sofri muito, pois adolescência é a fase dos conflitos e também tive muitos. Mas esses conflitos moldaram a pessoa que sou hoje.

Esta foto é do dia dos meus 15 anos. A qualidade é péssima, mas foi suficiente para trazer à tona muitas recordações. Eu sou a moleca em pé sobre a pedra e ao lado, o fomoso banco da Av. Cinco.

Fiquei absolutamente fascinada pelos reencontros virtuais, pelas fotos antigas, por lembrar de coisas que estavam apagadas, quase esquecidas, mas que ainda são importantes na minha história.

Disso tudo, restou um desejo. Não de voltar ao passado, nem o de retomar velhas histórias pois sou vivida o suficiente para saber que isso não funcionaria e além disso, estou muito bem onde estou e como estou. Mas o desejo de resgatar a energia daquela menina que eu fui. Reascender nela os sonhos, a pureza e a alegria.

Mais uma vez, reforço a minha teoria: só sente saudade quem foi feliz e ter lembranças boas é o que nos recarrega as baterias em tempos difíceis. 

Não podemos voltar ao passado. Mas lembrar dele é muito bom. Nos faz dar valor ao que conquistamos e nos faz repensar sobre aquilo que deixamos de conquistar. 

E você, já experimentou viajar na máquina do tempo? Dê um mergulho, atire-se à fundo nas suas memórias. É uma viagem de auto conhecimento e reflexão. Recomendo. 

Por: Tuka Siqueira / @TukaSiqueira
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. sempre falo que a melhor coisa das redes sociais foi o meu reencontro com amigos da época do colégio e que perdi contato.
    hoje tenho contato pelo menos virtual com as pessoas que fizeram parte da época aonde minha única preocupação era tirar nota azul ahahahhaahha
    sou muio feliz hoje, mas adoro relembrar meu ontem e ver por quantas coisas boas, ruins eu passei e o quanto evolui!
    beijos
    #amigacomenta
    http://dicasdamaedipa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Entendo você Tuka. Me dou essas viagens vez em quando e como é bom reacender a chama do tempo, nos vê, rever nossos amigos, encontrar com nossos momentos. 
    Saudade só sente quem amou! 
    bjsss

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...