Ache aqui o que você procura!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Vovôs e vovós

Sempre tive uma boa convivência com meus avós. Mais com os paternos do que com os maternos, mas só por questões "geográficas".

Vô Vilmar
Dos meus avós maternos lembro só de coisas boas, pois como nos víamos muito pouco, eles aproveitavam o pouco tempo para mimos e carinhos. Da vó lembro quase nada pois era muito pequena quando ela faleceu, mas ainda me lembro de sua figura miúda, aparentemente frágil sentada na cadeira de balanço e tomando um chimarrão, do calor do fogão à lenha e do cheiro do café com pão de casa. Do vô lembro que era meu chapa, difícil saber quem era puxa-saco de quem. Lembro da sua barba branquinha e do cheiro de tabaco, da boina sempre cobrindo a cabeça e do sorriso largo. Dizem que ele era um homem bruto e às vezes agressivo, mas não conheci esse lado. Pra mim ele era uma criatura doce e amável que me deixou muitas saudades.

Pelo lado paterno as lembranças são mais numerosas e também mais vivas. Vovô era um homem bonachão, muito simpático, amigo de todos. Mantinha a família unida em torno dele, era agregador. Adorava quando ele me levava pra passear, eu e minha prima Patrícia. Íamos muito na Sogipa e corríamos naqueles gramados, brincávamos no parque e assistíamos ele jogando tênis. Outro passeio constante era à praia. Se ele fosse, eu ia junto. Me lembro ainda fascinada de ver ele tirando a dentadura para escovar os dentes e rindo de mim que lhe pedia insistentemente para me ensinar a escovar os dentes com eles na mão que era muito mais fácil. 

Vô Werner, eu e minhas primas Patrícia e Michele

Eu dormia muitas vezes na casa dos meus avós, por vezes durante meses. Adorava a convivência com minhas tias e dormir no meio do vovô e da vovó. Isso até descobrir que eles roncavam e começar a querer dormir sozinha. Aí dormia na varanda, ao lado do relógio que badalava a cada meia hora, talvez seja por isso que sou a única que ainda suporta o barulho que ele faz. Vovô contava muitas histórias da sua vida, tal qual meu pai. Eles são muito parecidos, tanto na forma, quanto no conteúdo.

Minha vó já era mais severa, e as lições que me deu só foram parcialmente compreendidas e aceitas muito depois da sua partida. Algumas ainda estão sendo aprendidas. Mas ela era muito divertida. Brigava muito com o vô falando em alemão para que nós não pudéssemos entender, mas mesmo sem entender as palavras, era divertido ver eles "brigarem". Pensando agora, me vem em mente duas situações com minha avó, uma quando era pequena e a Patrícia, minha prima, era só um bebê. Fomos à Sogipa para um passeio, avós, pais e tios. Em dado momento todo mundo se ajeita para uma fotografia e eu puxo vovó pelo braço. Segue-se um diálogo mais ou menos assim:

-Vovó?
-Espera, vamos tirar a fotografia
-mas vovó...
-quieta menina! espera só a fotografia!
Resignada e comportada que eu era, esperei quietinha. Depois da foto ela vira pra mim e pergunta o que eu queria
-É que eu estou pisando em cima de um formigueiro. - Disse eu já chorosa e com cara de dor
-Mas como é que tu não me avisa?!
-?????
Correria e gritaria para tirar de mim aquelas 984549574 formigas que subiam pelas minhas pernas.

Outra situação é dela, já com o Alzheimer dando sinais contundentes, deitada no sofá da sala do apartamento onde ela morava (nessa época eu morava com ela) e me contando fatos da sua infância, ma falando sobre seus pais, de como eles saíram da Alemanha e vieram parar no Brasil, de como seu pai fora salvo da morte na 1ª guerra, quando alguém quis roubar-lhe as botas e acabou percebendo que ainda estava vivo debaixo de escombros de algum prédio bombardeado. Foi a única vez que eu vi ela falando sobre esses assuntos.

Quando a Rô me mandou seu texto falando sobre os idosos, logo me vieram à mente todas essas lembranças e como elas não cabiam nos comentários, ei-las aqui.

Só tenho boas lembranças dos meus avós, minha convivência com eles sempre foi agradável e por isso estimulo muito minhas filhas a aproveitarem bem os seus. Vô e vó são tudo de bom e é feliz quem ainda os tem por perto.


.
Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. kátia querida, saudades de vc. Saudades dos meus pais queridos, que aqui vc consegue descrever tão bem como eram. muitas dessas histórias que vc conta eu não lembrava ou até nem tinha conhecimento. adorei. sempre leio o teu blog, mas não deixo comentários por não ser boa com as palavras escritas. beijos

    ResponderExcluir
  2. Avós são tudo de bom! Com meu vô materno eu convivi mais e com a Vó materna mais ainda,essa nos deixou no início desse ano!Mas teve a felicidade de saber que ia ser bisavó!
    Bjks
    Dani

    ** Seu bate papo foi publicado hj, ficou o máximo!

    ResponderExcluir
  3. Tbém tive mais convicência com a aó materna,chamávamos de mãezinha,meus avó paternos eu via de vez em quando...
    Eu detesto café, único café q eu tomava era o da mãezinha,bem ralinho e com um cheiro particular...que delícia...Bjs,Tuka...bom ter despertados lembranças agradáveis pra vc...

    ResponderExcluir
  4. Estava com saudades de suas palavras, meus dias sem ter o que dizer me tirou ate gosto por ler. mais volto e aos poucos recupero o que perdir..

    bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  5. Adorei...a historia do formigueiro foi muito boa....

    ResponderExcluir
  6. Tuka,morri de pena de vc sendo comida por formigas,esqueci de comentar isso,rsrsrsrs,tão obediente,gente...

    ResponderExcluir
  7. São tantas lembranças boas que temos! Adoro poder compartilhar as minhas e mais ainda ter vocês compartilhando as suas comigo.
    Obrigada Rô, Dani, Insana (saudades amiga!) e tias Sônia e Marta.

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Avós são tudo de bom! Com meu vô materno eu convivi mais e com a Vó materna mais ainda,essa nos deixou no início desse ano!Mas teve a felicidade de saber que ia ser bisavó!
    Bjks
    Dani

    ** Seu bate papo foi publicado hj, ficou o máximo!

    ResponderExcluir
  9. kátia querida, saudades de vc. Saudades dos meus pais queridos, que aqui vc consegue descrever tão bem como eram. muitas dessas histórias que vc conta eu não lembrava ou até nem tinha conhecimento. adorei. sempre leio o teu blog, mas não deixo comentários por não ser boa com as palavras escritas. beijos

    ResponderExcluir
  10. Tuka,morri de pena de vc sendo comida por formigas,esqueci de comentar isso,rsrsrsrs,tão obediente,gente...

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...