Ache aqui o que você procura!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Matando saudades

Na segunda estive em Porto Alegre, para mais uma consulta, e aproveitei o tempo ocioso e a temperatura agradável para uma caminhada de 40 minutos até o trabalho do meu filho.

Fazia tempo que a gente não se via e temos falado pouco até mesmo ao telefone.

Os olhos dele brilharam ao me ver parada na porta da livraria. Ganhei um sorriso tão lindo que o meu coração quase parou! Me abraçou longa e afetuosamente e pude sentir o cheirinho do seu cangote, tem coisa mais cheirosa e gostosa que cangote de filho, tenha ele a idade que tiver?

Fiquei com ele ali na loja, conversando entre um cliente e outro, um telefonema e outro, até ele sair para almoçar. Almoçamos juntos e depois ele me acompanhou em parte do caminho de volta. 

Tava sentindo falta desse contato mais de pertinho, de sentir o cheiro, o calor do abraço, olhar nos olhos do meu filho. Marido disse que cheguei feliz em casa, mas não sabe se é por causa do encontro com o filho ou porque fui com motorista novo...kkk

É claro que fiquei feliz. Chegeui em casa podre de cansada, como sempre, mas tava com a alma leve. Me acostumei a viver longe do meu filho, mas não significa que goste disso. Criei ele para ser independente e é o que ele é hoje. Tá buscando o seu caminho de uma forma muito mais admirável que sonhei mesmo nos meus maiores delírios de grandeza. 

Mas é bom ver que ele, embora não precise mais de mim pra nada, também sente minha falta. 

Como é bom poder matar as saudades de quem a gente ama tanto, mesmo que seja assim, na corrida. Nada como um abraço apertado e cheiroso para recarregar as baterias e encher o coração da gente de boas vibrações e energias!

Amo você meu filho, não fica tanto tempo longe da mãe...

Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Saudades é o pior dos sentimentos! Pelo menos, eu não gosto de sentí-la.
    Amor é para ser vivido, seja ele de mãe, de homem, de mulher, de filhos.
    A saudade vai corroendo devagar nosso coração. E quanto mais demoramos para matá-la, mas ela vai nos matando.
    Se saudade fosse bom, não usaríamos tanto a palavra matar quando a intenção é acabar com ela.Sinto saudades do meu pai, essa é eterna. Da minha filha quando ela sai, essa é fácil, ela tá logo ali e vai voltar.
    E vc lindona da minha TL e do meu Blogão, liga pro bonitão, vai lá mesmo, e pede para ele ir até vc. Nem que role uma chantagem bem pequena, das brancas, as de mãe, entende? kkkkkkk
    Beijos minha heroína!
    Esse monte de filho tem que ser super feito vc!
    T Doro mto!
    Vê se aparece 'la em casa'.

    ResponderExcluir
  2. Lindo demais ou seu relato, em todos os aspectos, pela independência que vc deu ao seu filho, pela criação e pelo amor que se mantém forte e que se renova sempre!!

    Super beijos

    ResponderExcluir
  3. Ai que saudade q deu da minha mãe... moro longe há anos. A saudade não diminui, mas a gente se acostuma com ela. E matar a saudade é bom demais mesmo, né?!
    Parabéns por ter sabido criar teu filho para ser independente! Deve ser realmente uma das coisas mais difíceis nesse mundo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ai Tuka... seu post m deu um aperto no coração ! Não sabia que vc morava longe do su filho... Sei que a gente cria os filhos para o mundo, mas já hoje me dói saber que um dia meu filho vai sair da barra da minha saia...rsrsrsrsr ! Isso é que é sofrimento antecipado, pois o Dieguinho só tem 1 ano e 5 meses né ? Mas acredito que já penso nisso ???Seu post também me fez lembrar da minha mãe...por estar longe dela.... às vezes me sinto tão culpada por ter feito essa escolha... enfim, coisas da vida... o importante é a gente sempre diminuir as distâncias e a saudade, ne ? Beijinhos e bom finde

    ResponderExcluir
  5. Oi Tuka, também não sabia que morava longe do seu filho. Espero que vocês consigam se ver no natal e passam matar mais um pouco as saudades.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Katia querida, me senti no seu lugar..Meus dois filhotes longe eu sei bem o que é sentir isso. Eles podem ter tres, treze ou trinta anos vamos sentir a mesma sensação quando encontramos aquele sorriso e ganhamos aquele abraço carinhoso. Carrega e muito as nossas baterias.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. A gente pode não precisar de muitas coisas, mas, de mãe a gente precisa eternamente. Bjss

    ResponderExcluir
  8. Que gostoso esse post!
    senti mais saudades ainda da minha mae e vontade de dar um abraco gostoso tambem!
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Gostei imenso ta muito lindo parabens =)

    ResponderExcluir
  10. Gostei imenso ta muito lindo parabens =)

    ResponderExcluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...